Dez pessoas são presas por envolvimento em ataque à viatura da PC-AM

O crime ocorreu no momento em que detentos eram encaminhados para audiência de custódia.

Foto: Reprodução

Durante a operação Esparta, dez pessoas foram presas por envolvimento no ataque à uma viatura da Polícia Civil (PC-AM), ocorrido em frente ao Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, no dia 6 de janeiro deste ano. A operação foi deflagrada pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Há pelos menos duas semanas os policiais acompanhavam os passos dos envolvidos no ataque e investigavam os nove homens e uma mulher. Segundo a polícia, a ação foi comandada por Kaio Wellington Cardoso dos Santos, vulgo ‘Mano Kaio’, integrante de uma facção criminosa. Ele segue foragido em outro estado.

O crime ocorreu no momento em que detentos estavam sendo encaminhados para audiência de custódia no local, em janeiro deste ano. Segundo o delegado Ricardo Cunha, titular da DEHS, a motivação do crime seria desavença entre organizações criminosas. No ataque, dois detentos morreram e uma policial ficou ferida.

Segundo as investigações, o ataque foi premeditado por ‘Mano Kaio’ e aconteceria no dia 05 de janeiro, na sede do Instituto Médico Legal (IML), na zona Norte de Manaus. No entanto, no dia o plano deu errado e a ação foi adiada para o dia seguinte.

Além do Kaio, outras sete pessoas envolvidas no ataque seguem foragidas.

Foto: Divulgação

(*) Com informações da Agência Brasil de Notícias