Professor do Colégio da Polícia Militar é preso por suspeita de assediar alunas

Foto: Divulgação / PMAM

Texto por: Kamilla Lira – Portal Rede Notícias

 

O professor de história Delano Gomes da Silva, de 46 anos, do Colégio Militar da Polícia Militar I (CMPMI), no bairro Petrópolis, zona sul de Manaus, foi preso na tarde da última sexta-feira (16/08), suspeito de assediar alunas de 10 e 11 anos. O mesmo foi liberado na madrugada deste sábado (17/08), por volta das 4h, mediante o pagamento de fiança, no valor de R$ 6.000, arbitrada pela delegada de plantão. Delano irá responder ao processo em liberdade.

O Boletim de Ocorrência (BO) sobre o caso foi registrado na Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), no Parque 10, zona centro-sul. Segundo relato de duas estudantes, Delano costumava acariciar as mãos das alunas, pegava no ombro das mesmas, piscava para as meninas e dizia frases como “você é muito linda”.

Delano Gomes da Silva

Uma aluna da turma de Delano viu quando o mesmo entregou o caderno para uma colega de classe com uma cartinha dentro, e que em seguida chamou a menina para devolver o livro. A colega chamou a amiga para conversarem e a convenceu a ir até uma policial para contar o ocorrido.

Uma cabo da Polícia Militar do colégio ouviu o relato das alunas e se dirigiu até a sala de aula, momento esse que flagrou Delano mexendo na mochila da aluna para quem ele tinha entregue o caderno com a carta. Ao ser surpreendido, o professor disse a cabo que estava recolhendo os exercícios, mas a policial recomendou que Delano não o fizesse e que um sargento da escola iria recolher os exercícios dos alunos.

A cabo relatou todo o ocorrido para o comandante do CMPM I, tenente-coronel Cesar Andrade, que acionou uma viatura da Polícia Militar, e em seguida foi dada a voz de prisão para o professor. De acordo com o comandante do colégio, tenente-coronel Cesar Andrade, o professor Delano veio recentemente transferido para o Colégio Militar oriundo de outra escola do ensino público de educação.

“Ontem recebemos em mãos um relatório sobre o fato e foi confirmado que o professor é sim responsável pelo assédio psicológico com as alunas. As crianças foram vítimas desse monstro. Graças ao sistema de proteção da escola e com o apoio das estudantes, evitamos o avanço desse assédio para algo que pudesse se tornar mais sério. Iremos realizar um processo administrativo e tudo indica pelo afastamento dele do nosso quadro de professores”.

O comandante ressalta que esse desvio de conduta do educador está sendo avaliado e que a direção da escola está trabalhando um alinhamento de ações para corrigir decisões que foram tomadas de forma equivocada há tempos atrás. “Temos no colégio 100 educadores, do qual eu confio para conduzirem o trabalho. Desse total, um nos apresentou atitudes inaceitáveis e irá ser responsabilizado criminalmente, pois apesar de ter sido liberado após pagar fiança ainda será julgado pelo aspecto criminal dos seus atos”.

O tenente-coronel Cesar Andrade assumiu o comando do CMPM I na terça-feira passada (13/08) e ressalta que seus dois primeiros meses à frente do colégio serão focados nas crianças e no sistema de proteção para as mesmas. “O novo plano de gestão é dar atenção as crianças e também retomar com matérias que foram retiradas. Agradeço o preparo da equipe e a atuação das policiais femininas que temos em nosso colégio, que são as verdadeiras responsáveis pela proteção ainda maior das nossas crianças. Elas estarão sempre atentas a todo e qualquer desvio de conduta dos educadores, profissionais da escola e irão fiscalizar até mesmo as minhas ações”, explicou o comandante do Colégio Militar.